Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 12 de março de 2012

 Menino gigante não consegue tratamento

Menino gigante enfrenta dificuldade para tratar doença

 
A família do adolescente Natanael encontra dificuldades para conseguir um tratamento ao jovem. Ele sofre de uma doença rara popularmente conhecida como gigantismo.

Ele tinha estatura normal até os 13 anos de idade, mas começou a crescer demais e hoje tem 2,04 m, 35 cm a mais do que o ideal.

O neuroendocrinologista Evandro Portes explica que o problema é causado pela produção excessiva do hormônio do crescimento no corpo humano. O gigantismo tem duas causas: genética ou um tumor no cérebro.

- Essa produção se deve a um tumor benigno na glândula conhecida como hipófise, que fica na base do nosso cérebro, ou seja, a glândula passa a produzir de maneira descontrolada o hormônio do crescimento.

A família se mudou da Bahia para São Paulo como forma de conseguir melhores condições de tratamento ao garoto.

Falta espaço para o jovem na casa onde vive a família. Ele sente dificuldade para andar, sente dores no corpo e perdeu praticamente toda a visão de um dos olhos. Exames médicos mostraram que o tumor está em estágio avançado e atingiu a visão. Natanael passou por uma cirurgia, mas somente uma parte do tumor foi retirada.

O mais recente laudo médico deixa claro que ele precisa do uso diário de um remédio que controla a doença e a parada do crescimento.

O tratamento varia entre R$ 6.000 e R$ 15 mil por mês. A família não tem condições de pagar e procurou a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e o Ministério da Saúde negaram a distribuição gratuita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário