Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 31 de julho de 2012

                                       Canoagem

A canoagem é um esporte disputado em Jogos Olímpicos desde a edição de 1936 em Berlim. Duas disciplinas da canoagem são disputadas nas competição olímpica: velocidade e slalom, sendo a última incluída ao programa nos Jogos Olímpicos de 1972.
Dois tipos de barco são usados nesse esporte, a canoa, com 1 ou 2 atletas, e o caiaque com 1, 2 ou 4 competidores. As provas de velocidade são divididas pelo tipo de barco: K-1 , K-2 e K-4, sendo K o tipo de barco (caiaque, do inglês kayak) e 1 o numero de atletas na disputa (K-1, caiaque para uma pessoa). A mesma regra é utilizada na canoa: C-1, C-2 e C-4 (C-1, canoa para uma pessoa). Até 2008, as provas eram disputadas em distâncias de 500 ou 1000 metros. Entre 1936 e 1956 também foram realizadas provas de 10 quilômetros. Em 2012 também serão disputadas provas de 200m
                                    Basquete

O basquetebol (basquete ou bola ao cesto é um desporto colectivo inventado em 1891 pelo professor de Educação Física canadense James Naismith, na Associação Cristã de Moços de Springfield (Massachusetts), Estados Unidos.[1] É jogado por duas equipes de 5 jogadores, que têm por objetivo passar a bola por dentro de um cesto colocado nas extremidades da quadra, seja num ginásio ou ao ar livre.
Os aros que formam os cestos são colocados a uma altura de 3 metros e 5 centímetros. Os jogadores podem caminhar no campo desde que driblem (batam a bola contra o chão) a cada passo dado. Também é possível executar um passe, ou seja, atirar a bola em direcção a um companheiro de equipe.[1]
O basquetebol é um desporto olímpico desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim.
O nome vem do inglês basketball, que significa literalmente "bola na cesta".[1] É um dos desportos mais populares do mundo
                            Tênis

O tênis/ténis fez parte do programa dos Jogos Olímpicos na edição inaugural, Atenas 1896, e perdurou até os Jogos de Paris 1924, quando foi removido a partir da edição de Londres 1928. Após duas aparições como esporte de demonstração (Tóquio 1968 e Los Angeles 1984), o tênis retornou como esporte olímpico nos Jogos de Seul 1988, sendo disputado em todas suas edições desde então.
Em 1896, 1900, 1904, 1908, 1988 e 1992 os perdedores das semifinais dividiam a medalha de bronze. Nos outros anos a disputa pela medalha de bronze foi implantada.
Atletismo

O atletismo é disputado nos Jogos Olímpicos desde a primeira edição, Atenas 1896. Provas femininas começaram a ser disputadas nos Jogos de Amsterdã, em 1928.
Desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1952, em Helsinque, nenhuma prova de atletismo foi incluída ou reincorporada aos Jogos. Também nenhuma prova desde então foi retirada do programa, com exceção da marcha atlética de longa distância em 1976. A marcha atlética de 50 quilômetros é a única prova masculina não incluída no programa feminino do atletismo.
Um total de 52 eventos masculinos do atletismo já foram disputados em Jogos Olímpicos, sendo que 24 fazem parte atualmente do programa. Algumas provas sofreram modificações em relação aos primeiros Jogos, com destaque para os eventos de obstáculos, com barreiras e a marcha atlética. As corridas em equipe foram eliminadas dos Jogos após aparição ininterrupta nas seis primeiras Olimpíadas. Provas multi-disciplinares como o triatlo e o pentatlo foram substituídas pelo decatlo masculino e pelo heptatlo feminino e as provas sem impulsão do início do século foram abolidas.
Natação

A natação é um dos esportes mais tradicionais dos Jogos Olímpicos, disputado em todas as edições. A partir dos Jogos de 1912 foi aberto para as mulheres. Depois do atletismo, a natação é o esporte que distribui o maior número de medalhas.
                  Judô
                             Jogos Olímpicos

Ficheiro:Olympic flag.svgOs Jogos Olímpicos são um grande evento internacional, com esportes de verão e de inverno, em que milhares de atletas participam de várias competições. Atualmente os Jogos são realizados a cada dois anos, em anos pares, com os Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno se alternando, embora ocorram a cada quatro anos no âmbito dos respectivos Jogos sazonais. Originalmente, os Jogos Olímpicos da Antiguidade foram realizados em Olímpia, na Grécia, do século VIII a.C. ao século V d.C. No século XIX, o Barão Pierre de Coubertin fundou o Comitê Olímpico Internacional (COI) em 1894. O COI se tornou o órgão dirigente do Movimento Olímpico, cuja estrutura e as ações são definidas pela Carta Olímpica.
A evolução do Movimento Olímpico durante o século XX obrigou o COI a adaptar os Jogos para o mundo da mudança das circunstâncias sociais. Alguns destes ajustes incluíram a criação dos Jogos de Inverno para esportes do gelo e da neve, os Jogos Paralímpicos de atletas com deficiência física e os Jogos Olímpicos da Juventude para atletas adolescentes. O COI também teve de acomodar os Jogos para as diferentes variáveis econômicas, políticas e realidades tecnológicas do século XX. Como resultado, os Jogos Olímpicos se afastaram do amadorismo puro, como imaginado por Coubertin, para permitir a participação de atletas profissionais. A crescente importância dos meios de comunicação gerou a questão do patrocínio corporativo e a comercialização dos Jogos.
O Movimento Olímpico é atualmente composto por federações esportivas internacionais, comitês olímpicos nacionais (CONs) e comissões organizadoras de cada especificidade dos Jogos Olímpicos. Como o órgão de decisão, o COI é responsável por escolher a cidade anfitriã para cada edição. A cidade anfitriã é responsável pela organização e financiamento à celebração dos Jogos coerentes com a Carta Olímpica. O programa olímpico, que consiste no esporte que será disputado a cada Jogos Olímpicos, também é determinado pelo COI. A celebração dos Jogos abrange muitos rituais e símbolos, como a tocha e a bandeira olímpica, bem como as cerimônias de abertura e encerramento. Existem mais de 13 000 atletas que competem nos Jogos Olímpicos de Inverno e em 33 diferentes modalidades esportivas com cerca de 400 eventos. Os finalistas do primeiro, segundo e terceiro lugar de cada evento recebem medalhas olímpicas de ouro, prata ou bronze, respectivamente.
Os Jogos têm crescido em escala, a ponto de quase todas as nações serem representadas. Tal crescimento tem criado inúmeros desafios, incluindo boicotes, doping, corrupção de agentes públicos e terrorismo. A cada dois anos, os Jogos Olímpicos e sua exposição à mídia proporcionam a atletas desconhecidos a chance de alcançar fama nacional e, em casos especiais, a fama internacional. Os Jogos também constituem uma oportunidade importante para a cidade e o país se promover e mostrar-se para o mundo.
Ficheiro:Gymnasta.jpg                           Barras paralelas

As Barras paralelas são um aparelho creditado ao alemão Friedrich Ludwig Jahn utilizado na ginástica artística e exclusivamente para homens. O aparelho é formado por dois barrotes paralelos,[1] apoiados em dois suportes de metal.[2]
O ginasta deve realizar uma série de movimentos giratórios, equilibrados nessas duas barras. As rotinas nelas executadas, variam de acordo com o grupo de elementos apresentados pelos ginastas, embora possuam o tempo médio gire entre quinze e trinta segundos.
                                                     Paralelas assimétricas

Ficheiro:Stefani bismpikou.jpg
As barras ou paralelas assimétricas são um aparelho de ginástica artística, criado, especificamente para as senhoras. As assimétricas permitem a ginasta o apoio com o uso apenas das mãos ou dos pés, além de tomá-lo com qualquer outra parte do corpo, desde que faça parte de sua rotina e seus movimentos sejam realizados com segurança.
As rotinas neste aparelho realizadas devem conter movimentos de impulso, voo e estáticos. Os exercícios de força devem ser usados com moderação, pois os de impulso são a base dos movimentos estáticos antecedidos pelas rotações ou transições. Se por acaso a ginasta cair ela terá trinta segundos para retomar o exercício de onde ele foi interrompido.
                             Trave olímpica

Ficheiro:Jade barbosa.jpgA trave olímpica ou trave de equilíbrio - popularmente chamada de trave - é um aparelho da ginástica artística, presente em todas as competições oficiais de senhoras.
A trave é o terceiro exercício do concurso geral feminino - dependendo da rotação escolhida - e onde são apuradas as oito melhores ginastas para a final do aparelho, durante a disputa eliminatória por equipes. Além disso, esta disputa também está presente na fase final desta concorrência.
                  Mesa (ginástica)

A Mesa é um aparelho utilizado na ginástica artística. Contudo, o aparelho se popularizou sob o nome da prova: Salto.
Ficheiro:DHypolito-Vault.jpgO ginasta deve saltar sobre o aparelho partindo de um trampolim apoiando as mãos sobre a mesa em um movimento acrobático onde são avaliados altura, dificuldade de execução e chegada.
O salto é um dos dois evento que a ginástica artística feminina e masculina têm em comum. A outra é o solo. O salto é considerado um evento de explosão muscular, possuidor de uma margem mínima para erros. É o evento mais curto dentre todos, porém, de valor igual aos demais.
                               Cavalo com alças

Ficheiro:Iván San Miguel.pngCavalo com alças ou cavalo com arções é um aparelho utilizado na ginástica artística apenas por atletas do sexo masculino, composto de um corpo prismoidal mais estreito na parte inferior, montado horizontalmente sobre uma base, com duas alças sobrepostas ao corpo.
É neste aparelho que os homens performam suas rotinas nas provas por equipes, concurso geral e finais por aparelhos individuais
                                                        Solo (ginástica)

Ficheiro:Jade Barbosa 16072007.jpgO Solo possui uma particular peculiaridade no universo gímnico. Ele é um aparelho em quase todas as modalidades - exceto a ginástica de trampolim, além de ser uma prova. Na ginástica artística, é ambos[1], nas demais modalidades do qual faz parte, é somente o tablado em si.
Ele pertence à quase todas as disciplinas da ginástica enquanto aparelho de competição. Nele, realizam-se movimentos acrobáticos, coreografados, artísticos e ginásticos. Desde 1900, nos Jogos de Paris, está presente em Olimpíadas - como um dos aparelhos pertencentes a disputa de exercícios combinados - e desde 1932, como um exercício individual.
                                         Barra fixa

Ficheiro:Figure on horizontal bar.jpgA barra fixa é um dos oito aparelhos utilizados na ginástica artística.
A disputa nas competições nesse aparelho são exclusivamente para homens. O ginasta deve fazer movimentos giratórios em uma rotina acrobática. Está presente nos Jogos Olímpicos de Verão desde sua primeira edição. Este aparelho está creditado ao alemão Friedrich Ludwig Jahn, como seu criador/aperfeiçoador, que, no começo do século XIX, o introduziu nas turnkunst.

Índice

 [esconder
                                    Argolas         

As Argolas são um aparelho utilizado na ginástica artística. Seu uso em competições é exclusivamente para homens. O ginasta deve realizar uma série calcada em força e equilíbrio, realizados pelos membros superiores do corpo[1].
Esta prova esta presente na disputa por equipes, concurso geral e final individual por aparelhos.

domingo, 22 de julho de 2012




Vacina contra a Gripe H1N1 está em falta


A vacina contra a Gripe H1N1 está em falta em algumas regiões do País. O alerta é da SBIm (Associação Brasileira de Imunizações). O presidente da associação, Renato Kfouri, atribui essa queda no estoque à conscientização da população sobre a importância da imunização em todas as faixas de idade.

— A procura pela vacina aumentou em clínicas particulares e isso mostra que a população está mais preocupada com a gripe. Alguns lugares, inclusive, ficaram sem estoque.
Em princípio, o Ministério da Saúde considera que a vacinação é necessária apenas aos grupos de maior risco para contrair aH1N1, ou seja, crianças entre seis meses e dois anos, gestantes, idosos, portadores de doenças crônicas (diabéticos, hipertensos, cardiopatas etc.), indígenas e profissionais da saúde. Entretanto, para Renato Kfouri, a população como um todo está buscando mais proteção.

Enquanto não há reposição da vacina, o presidente da SBIm adverte que os hábitos básicos de higiene devem fazer parte do dia a dia de todos.

— Atitudes como evitar o contato com pessoas doentes e lugares muito fechados são importantes para fugir do vírus. Além disso, defendo a amamentação até os 2 anos, pois os anticorpos da mãe protegem o bebê. É recomendável também que bebês e crianças não fiquem expostos a fumaça de cigarro, pois o tabaco é um agressor das vias aéreas facilitando a entrada do vírus influenza. Tudo isso aliada à vacina tem demonstrado muito eficácia no combate da gripe.

Para desmitificar algumas crenças, Kfouri também explica que a vacina não previne outras doenças das vias respiratórias:

— É importante esclarecer que a vacina contra a gripe previne apenas as doenças causadas pelo vírus influenza. Patologias comuns do inverno, como resfriado, sinusite, pneumonia, não são evitadas com ela.

A vacina é recomendada a partir dos seis meses de idade e desde que a criança não tenha alergia a ovo. Segundo o médico, seu efeito começa em três semanas (21 dias). Em clínicas particulares o preço da dose custa cerca de R$ 60.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

                  AS FÉRIAS ESTÃO ACABANDO
                                                                                                                                                                                                  

                                            Acabou as férias

 

O que eu tenho dificuldade de entender é o  porquê as coisas mudam e eu não.

domingo, 8 de julho de 2012


Índice

 [esconder
Revolução Francesa
Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.
ParticipantesSociedade francesa
LocalizaçãoFrança
Data1789–1799
ResultadoAbolição e substituição da monarquia francesa, com uma república democrática radical. Radical mudança social para formulários com base em princípios iluministas de cidadania e de direitos inalienáveis.Conflitos armados com outros países europeus
Revolução Francesa
Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.
ParticipantesSociedade francesa
LocalizaçãoFrança
Data1789–1799
ResultadoAbolição e substituição da monarquia francesa, com uma república democrática radical. Radical mudança social para formulários com base em princípios iluministas de cidadania e de direitos inalienáveis.Conflitos armados com outros países europeus
Revolução Francesa
Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.
ParticipantesSociedade francesa
LocalizaçãoFrança
Data1789–1799
ResultadoAbolição e substituição da monarquia francesa, com uma república democrática radical. Radical mudança social para formulários com base em princípios iluministas de cidadania e de direitos inalienáveis.Conflitos armados com outros países europeus
Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.
ParticipantesSociedade francesa
LocalizaçãoFrança
Data1789–1799
ResultadoAbolição e substituição da monarquia francesa, com uma república democrática radical. Radical mudança social para formulários com base em princípios iluministas de cidadania e de direitos inalienáveis.Conflitos armados com outros países europeus
Queda da Bastilha em 14 de julho de 1789.
ParticipantesSociedade francesa
LocalizaçãoFrança
Data1789–1799
ResultadoAbolição e substituição da monarquia francesa, com uma república democrática radical. Radical mudança social para formulários com base em princípios iluministas de cidadania e de direitos inalienáveis.Conflitos armados com outros países europeus

                                Revolução Francesa

Revolução Francesa é o nome dado ao conjunto de acontecimentos que, entre 5 de maio de 1789 e 9 de novembro de 1799[1], alteraram o quadro político e social da França. Ela começa com a convocação dos Estados Gerais e a Queda da Bastilha e se encerra com o golpe de estado do 18 de brumário de Napoleão Bonaparte. Em causa estavam o Antigo Regime (Ancien Régime) e os privilégios do clero e da nobreza. Foi influenciada pelos ideais do Iluminismo [2] e da Independência Americana (1776). Está entre as maiores revoluções da história da humanidade.
A Revolução é considerada como o acontecimento que deu início à Idade Contemporânea. Aboliu a servidão e os direitos feudais e proclamou os princípios universais de "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" (Liberté, Egalité, Fraternité), frase de autoria de Jean-Jacques Rousseau. Para a França, abriu-se em 1789 o longo período de convulsões políticas do século XIX, fazendo-a passar por várias repúblicas, uma ditadura, uma monarquia constitucional e dois impérios.

Índice

 [esconder
Ações humanas pré-industriais impactaram clima, diz estudo

As emissões de carbono, apontadas hoje como principais agentes da mudança climática, têm como principal fonte a queima de combustíveis fósseis – como o carvão e o petróleo. No entanto, um estudo publicado na última edição da revista científica “Environmental Research Letters” indica que o homem começou a provocar essas emissões antes mesmo de montar as primeiras indústrias.
Uso do solo aumentou em mais de 4 mil hectares e focos de incêndio diminuíram em dez anos (Foto: Divulgação/IBAMA)

Brasil de hoje em dia ainda tem problemas com as emissões causadas pelo desmatamento