Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 31 de maio de 2012

  Atuns na costa dos Estados Unidos têm radiação de Fukushima


Pequenas quantidades de césio-137 e césio-134, que são isótopos radioativos, foram detectadas em 15 atuns apanhados perto de San Diego em agosto de 2011, cerca de quatro meses depois do terremoto e do tsunami que danificaram a usina japonesa, causando o vazamento radiativo.
Só meses depois o vento e o mar trouxeram destroços da usina para a costa oeste norte-americana.
Teoricamente, quantidade de césio nos peixes não é nociva para os consumidores, segundo estudo publicado na revista "PNAS", da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.
Sem fazer uma avaliação definitiva sobre a segurança dos atuns como alimento, o pesquisador Daniel Madigan, da Estação Marinha Hopkins da Universidade Stanford, coordenador do estudo, disse que a radiação detectada nos peixes é bem inferior ao limite japonês de segurança.
"Eu não diria a ninguém o que é seguro comer e o que não é", disse Madigan por telefone, para quem o impacto pode ser mais psicológico do que real.
O césio-137 já estava presente no leste do Pacífico antes do acidente de Fukushima, mas o césio-134 só surge por atividades humanas, e não existia no mar antes do acidente, e por isso só pode ter vindo de Fukushima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário