Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 3 de abril de 2012

 

Como estamos na semana do Halloween, esse se torna um assunto até interessante. As emissoras de TV estão infestadas de filmes de terror por conta da data festiva e, o medo se torna pauta em qualquer conversa.
A explicação é simples: nos arrepiamos quando estamos com medo pela mesma razão que os gatos se arrepiam quando se sentem ameaçados. O princípio geral é, se você está para ser atacado, tente parecer maior. As pessoas não têm tantos pêlos como os gatos, mas os arrepios são resquícios de quando éramos peludos.
Os arrepios começaram como uma resposta ao frio. Quando o cabelo fica em pé, cria uma camada isolante ao redor do corpo. Mas há alguns milhões de anos, nossos antepassados se assustaram com um suposto predador e os cabelos arrepiados se tornaram um útil mecanismo de defesa. A herança dessa resposta fisiológica explica porque o medo está relacionado com o frio.

Calafrios também surgem quando sentimos qualquer tipo de surpresa ou emoção intensa, mesmo em uma música em uma mudança de volume ou o momento em que o cantor começa a cantar. As pessoas costumam ter calafrios nas passagens em que o tom é “triste”.
É possível ter arrepios, várias vezes, ouvindo uma mesma canção pois o cérebro pode tolerar milhares de falsos alarmes para nos proteger de uma ocasião em que o alarme seja real. É por isso que quando sabemos que estamos seguros – como em um filme de terror, por exemplo – esses falsos alarmes podem ser prazerosos.
Uma parte do cérebro está dizendo – “Oh meu Deus, eu vou morrer”. Mas a parte consciente diz que está tudo bem. Então, a pessoa se sente bem com os arrepios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário